Conheça as principais aeronaves de treinamento no Brasil

Tempo de leitura: 2 minutos

Na formação de todo piloto, tanto para aviões como para helicópteros, é necessário realizar as desejadas, porém caras horas de voo. Nesse texto conheceremos brevemente as mais comuns aeronaves de treinamento utilizadas em nosso país, desde a instrução básica até o bimotor.

Monomotores são a principal escolha para o treinamento

Após a realização do curso teórico, o aluno voará em pequenas aeronaves monomotor para treinamento inicial e navegação, as mais comuns são: Paulistinha, Cessna 152, Aero Boero e Piper Cherokee, além desses, em alguns aeroclubes tem disponível o avançado Diamond DA20, uma aeronave de asa baixa extremamente moderna e econômica, projetada a partir do uso de materiais compósitos e aviônica digital, permitindo também a realização de procedimentos IFR e familiarização com os painéis das atuais aeronaves de passageiros e executivas.

Todas citadas acima possuem dois assentos, um para o aluno e outro para o instrutor, o valor da hora de voo varia bastante de escola, modelo e quantidade comprada etc. geralmente o mais em conta é o Paulistinha e Aero Boero e os mais caros são o Cherokee e DA20.

Durante o curso de Piloto Comercial aeronaves mais sofisticadas são utilizadas

No curso de Piloto Comercial, após as navegações e instrução em simulador, começam os voos de treinamento IFR em monomotores um pouco maiores e mais sofisticados, como o C172, Tupi, Corisco e DA40, esse último modelo é pouco comum no Brasil, porém muito utilizado na Europa e Estados Unidos.

Não obrigatoriamente um aluno precisa tirar a licença de aeronaves multimotores para ser piloto comercial, é possível tirar licença somente para o voo Monomotor VFR ou IFR por exemplo, porém esse piloto ficará mais limitado ao procurar emprego. Para aqueles que optam em tirar a licença de multimotores, a aeronave mais comumente usada é o Piper Seneca 1, este representando o maior custo por hora de voo de todo o curso.

Não obrigatoriamente um aluno precisa tirar a licença de aeronaves multimotores para ser piloto comercial, é possível tirar licença somente para o voo Monomotor VFR ou IFR por exemplo, porém esse piloto ficará mais limitado ao procurar emprego. Para aqueles que optam em tirar a licença de multimotores, a aeronave mais comumente usada é o Piper Seneca 1, este representando o maior custo por hora de voo de todo o curso.

Para os voos de helicóptero, são utilizados menos modelos de aeronaves, os mais comuns são o Robinson R22 e o Schweizer S300 respectivamente, ambos para dois tripulantes.