A importância de satélites na aviação civil

Tempo de leitura: 3 minutos

A introdução do sistema de GPS (Global Positioning System) para utilização civil, sem dúvidas, mudou o mundo e a aviação. Por muitas décadas os aviões dependeram de sistemas de solo obsoletos como o NDB e VOR para sua navegação, porém nos anos 1980 começou a surgir a navegação por GPS que revolucionaria a maneira que as aeronaves navegam pelos espaços aéreos.

Nesse texto conheceremos um pouco da introdução do GPS e seus muitos benefícios que trouxe a aviação.

O GPS foi criado pelo governo dos Estados Unidos com um único propósito, aumentar a precisão das bombas ao atingir o alvo, porém após diversas ocorrências em que aeronaves civis foram derrubadas ao invadir involuntariamente o espaço aéreo de um país hostil, o uso do GPS começou a ser permitido para aeronaves civis. O principal exemplo desse tipo de acontecimento foi com o voo 007 da Korean Airlines no qual um 747 foi abatido em 1983 por um caça da União Soviética levando à morte de 269 pessoas.

Com o passar dos anos novas gerações de satélites para geolocalização foram sendo lançados, outros países começaram a desenvolver suas próprias constelações de satélites e o uso dessa ferramenta foi se tornando cada vez mais comum.

          A utilização do GPS na aviação permitiu muitas melhorias e novas possibilidades como:

  • Aumento significativo na precisão dos voo, permitindo um acréscimo elevadíssimo da quantidade de aeronaves voando no mesmo espaço aéreo, decolando e pousando.
  • Localização exata de aeronaves em locais sem cobertura radar
  • Utilização da internet de alta velocidade durante os voos
  • Satélites meteorológicos produzem muitas imagens importantíssimas para a tomada de decisão a respeito dos voos, proporcionando à aviação uma quantidade de informação inédita, permitindo identificar frentes quentes, frias, tempestades, raios, tipos de nuvens etc.
  • Ambos os satélites para geolocalização e meteorológicos são de extrema importância em amplas áreas como oceanos, desertos e florestas onde a presença de equipamentos terrestres é muito pequena ou inexistente
  • Como dito acima, o aumento da precisão nos voos permite mais rotas e aproximações que antes não eram possíveis, voos muito mais rápidos, curtos, eficientes e organizados economizando milhões em custos operacionais
  • Maior eficiência e agilidade na comunicação entre o controle de tráfego aéreo e as aeronaves através do sistema de Datalink, que possibilita a troca de mensagens digitais facilitando a comunicação e diminuindo o uso da fonia
  • Redução em geral de atrasos, cancelamentos e desvios

Como podemos ver acima, o avanço que o sistema GPS trouxe para aviação é inegável, e com o constante desenvolvimento dos sistemas de geolocalização, novas tecnologias vão surgindo para complementar, como o sistema RNP que permite a operação em condições adversas sem a utilização do excelente, porém caro sistema de ILS (Instrument Landing System).

Ilustração de uma constelação de satélites para uso da geolocalização

Sofisticados painéis da Garmin trazem ao voo o que há de mais moderno na indústria

Vídeo demonstrativo das tecnologias presentes em um painel Garmin G5000