Os perigos do vento de cauda na decolagem e pouso

Em quase todos os casos as aeronaves decolam contra o vento, pois permite um gradiente de subida maior, porém nada impede do piloto tomar a decisão de decolar e/ou pousar a favor do vento, nesse texto conheceremos 6 perigos que envolvem essa situação.

O vento de cauda ocasiona várias circunstâncias negativas e desnecessárias ao voo, como:

  1. Ground Speed (GS) mais alta consome mais pista
  2. Devido a maior GS, a aeronave vira na aproximação com uma razão maior, prejudicando a realização de uma aproximação estabilizada
  3. Aumento na corrida de decolagem, ex.: no C172, com um vento de cauda de 10 kt, a distância de decolagem aumenta em 50%
  4. Aumento na distância para pouso, ex.: no C172 para cada 2 kt de vento de cauda adiciona-se 10% a distância de pouso
  5. Maior dificuldade em controlar a aeronave
  6. A razão de subida não necessariamente muda, mas o ângulo sim, se tem um vento de cauda forte e uma alta GS, o ângulo de subida diminui, isso pode prejudicar a capacidade da aeronave em superar obstáculos

Como podemos observar, existem diversos motivos para não decolar ou pousar com vento de cauda. Em regra geral, considere que em aeronaves de pequeno porte, a distância de pouso aumenta 10% para cada 2 kt de vento de cauda. Acidentes que ocorreram nessas condições, o vento de cauda foi um dos principais fatores, portanto evitar decolar ou pousar com vento de cauda, principalmente a alta altitude (mais de 4.000 ft/1.200 m).

Referências (vale ler!)

https://www.boldmethod.com/learn-to-fly/maneuvers/why-landing-with-a-tailwind-can-increase-your-risk-of-landing-accident/

https://www.boldmethod.com/blog/lists/2021/06/six-dangers-of-tailwinds-during-takeoff-and-landing/