Breve guia sobre Porpoise Landing

Tempo de leitura: 3 minutos

O que é

Porpoise landing refere-se à situação na qual uma aeronave, durante o pouso, realiza seguidos saltos no solo após tocar a pista com o trem de pouso do nariz primeiro.

Caso não seja interrompida essa condição, esses saltos se amplificam até chegar a um ponto em que o trem de pouso do nariz colapsará, ocasionando na quebra da hélice, danos ao motor, carenagem, possíveis ferimentos aos ocupantes e excursão de pista em alguns casos.

Por curiosidade, o nome desse evento tem origem na família de Cetáceos (pequenas baleias) que saltam sobre o mar.

https://www.boldmethod.com/blog/2014/01/the-danger-of-porpoise-landings/

Causas

Aproximação desestabilizada, alta velocidade indicada e/ou razão de descida exagerada no toque (hard landing) são as principais causas de Porpoise.

Prevenção e Recuperação

A principal prevenção para esse evento é a realização de uma aproximação estabilizada, mantendo a velocidade, potência, razão de descida e configuração da aeronave correta para o pouso. Caso não esteja estabilizado, não hesite em arremeter. Muitos acidentes que ocorrem no pouso têm como principal fator contribuinte uma aproximação desestabilizada.

A percepção de que está ocorrendo um Porpoise e sua consequente recuperação tem que ser instantânea, pois esse evento se desenrola rapidamente, podendo ocasionar a perda de controle da situação.

Para recuperar o controle, deve-se segurar o nariz para evitar que a aeronave toque o solo novamente com o trem do nariz. Ao elevar o nariz a velocidade naturalmente cairá, então para evitar um stall ou baixíssima velocidade, pode-se aliviar levemente o nariz e dar um pouco de motor para diminuir a razão de descida.

É possível, dependendo do comprimento da pista, continuar o pouso após a correção do toque, porém não é recomendável. O melhor a se fazer é sair do Porpoise efetuando uma arremetida simultaneamente, caprichando na próxima aproximação para realizar um pouso sem problemas.

Essa ocorrência não se limita a aeronaves de pequeno porte, nesse vídeo podemos ver um Boeing 767 da ANA que sofreu danos estruturais na fuselagem dianteira devido a um salto que deu sobre a pista após um hard landing.

Nesse outro vídeo podemos ver um Piper acidentando-se após a ocorrência de um Porpoise.

É importante ressaltar que essas informações são GENÉRICAS, com o intuito de informar brevemente sobre essa ocorrência. Lembre-se sempre de consultar o manual da aeronave.

Referências

Documento ANAC – Alerta de Voo Informações e Recomendações de Segurança/Foco: Procedimentos para evitar a ocorrência de Porpoise durante o pouso e, caso ocorra, para sua interrupção

https://www.boldmethod.com/learn-to-fly/maneuvers/how-to-safely-and-smoothly-recover-from-a-bounced-landing-smoothly-safely/

https://www.boldmethod.com/blog/2014/01/the-danger-of-porpoise-landings/

Clique para acessar o GHudson_Landing_on_Porpoise_V1.1.pdf