Conheça os 5 tipos de acidentes com maior fatalidade

Dos milhares de fatores contribuintes que podem levar a um acidente, a Boeing a partir de um grande estudo reuniu os principais, são eles: 

 5°: SCF-PP (System Component Failure – Powerplant), mal funcionamento ou falha de motor

4°: Excursão de pista durante o pouso, principais fatores contribuintes:

  • Aproximação não estabilizada
  • Altura que cruza a cabeceira, para cada 10 ft acima do correto (50 ft), adiciona-se 60 metros de distância necessária para parar
  • Arredondamento (flare) exagerado e/ou tocar longe da área de toque, os freios são muito mais eficientes para diminuir a velocidade do que ficar segurando o avião sobre a pista para drenar a velocidade
  • Velocidade de pouso maior que a ideal, 10% maior aumenta a distância de pouso em 20%, para cada 10 kt de vento de cauda aumenta-se em 21% a distância para pouso
  • Demorar para acionar dispositivos de frenagem, ex.: atraso de 2 segundos para acionar os reversores adiciona 60 metros de pista necessária para parar

3°: Desconhecido, indeterminado ou sobre investigação

2°: CFIT (Controlled Flight Into Terrain, Voo Controlado Contra o Solo), não necessariamente precisa ser durante mau tempo e em montanha, pode ser em qualquer condição meteorológica e qualquer superfície, inclusive água. Um exemplo significativo de CFIT em bom tempo foi durante um voo de demonstração do A320, em junho de 1988.

Informações gerais sobre essa categoria:

  • Perda de consciência situacional devido a cansaço, distração ou carga de trabalho são muitos comuns nessa categoria de acidente
  • 75% ocorrem durante o dia
  • Mais de 50% ocorrem em condições visuais
  • Em um estudo de 41 casos, 25% ocorreram em voo sobre condições VMC entrando em condições IMC, sendo todos fatais, portanto nunca deixe de realizar uma criteriosa análise meteorológica antes de cada voo
  • Evitar ficar muito dependente da tecnologia e sempre ‘’voar’’ a frente da aeronave
  • Analisar riscos e estar ciente de seu máximo, se está ou não apto para realizar tal ação, saber quando retornar etc.
  • Analisar terreno da rota para estar ciente da topografia
  • Manter proficiência e treinamento
  • Seguir rigorosamente os procedimentos IFR e calcular corretamente altitude e nível de voo

1°: LOC-I, Loss of Control Inflight/Perda de Controle em Voo, normalmente se inicia por uma pequena falha mecânica e/ou distração que se amplia em perda de consciência situacional na medida que a tripulação não consegue e/ou demora para lidar com a pane e soma-se a falta de reconhecimento e correção do ‘’ estado indesejado’’ (quando a aeronave está em uma configuração de atitude e potência incompatível).

Mais de 25% dos acidentes fatais na aviação geral ocorreram em fase de manobra (curva, subida, descida etc.).

Referências

https://accidentstats.airbus.com/statistics/accident-categories

Estudo da Boeing de acidentes de 2008 a 2018